A crise já afectou a sua relação?

crise

Já ouvimos falar da crise à alguns anos, mas este ano parece que ela está a tomar umas proporções dantescas! Estas crises, nomeadamente económicas obrigam  famílias a apertar o cinto e as discussões sobre dinheiro são uma das principais causas de separação dos casais. Bem como a educação dos filhos.
Se é o que está a acontecer na sua família, então pare para reflectir um pouco, não lhe vamos dar uma galinha dos ovos de ouro, mas prometemos sim, algum conforto emotivo e controle financeiro.
Veja bem como anda a gerir as suas finanças, adopte algumas regras e nunca, mas nunca fale de dinheiro após um dia stressante de trabalho!

 

Mãos-largas vs controlados

Um acredita que a vida são dois dias e que o dinheiro serve para gastar, o parceiro prefere poupar pois nunca se sabe o dia de amanhã. «Mãos-largas e controlados são os perfis ideais para se equilibrarem e crescerem» refere Pedro Queiroga Carrilho no livro «O Primeiro Milhão para Casais» (Lua de Papel).

«Se por um lado é difícil ao mãos-largas poupar dinheiro e abdicar de gratificações imediatas em função de objectivos maiores, por outro lado poderá complementar e aprender com o controlado a necessidade de ter planos e da prevenção», exemplifica. Já os controlados poderão beneficiar de uma maior exposição a outras experiências.

Conselho
«Não se esqueçam que os vossos padrões de consumo são contrastantes e que deverão falar abertamente sobre dinheiro, sob pena de terem várias discussões», diz Pedro Queiroga Carrilho.

1+1=11

As finanças podem contribuir para a qualidade e longevidade da relação, mas não existem regras universais. O importante é que encontrem um método que funcione para ambos, de forma a aproveitarem a vida sem viverem em função do dinheiro, diz o especialista em finanças pessoais. «Se estiverem alinhados conseguem sinergias. Ao adicionarem um mais um conseguem 11, em vez de dois», sublinha.

Quando essa sintonia não existe o resultado pode ser o desperdício de energia e as discussões. «Recomendo aos casais que se sentem no início de cada ano para planear o orçamento anual. Todos os meses devem olhar em conjunto para as despesas do mês e falar sobre os objectivos financeiros», acrescenta.

Conselho
Faça um cesto dos sonhos. «Onde querem estar daqui a cinco anos? Na mesma casa? No mesmo emprego?» Este é um exercício essencial para todos os casais. «Se definirem sonhos de curto ou de longo prazo vão visualizá-los melhor», frisa.

texto enviado por Rita Campos

Sente-se identificada com este texto?

Tags from the story
Written By
More from

Cadeirinhas Voltadas para Trás

Novo estudo confirma que no automóvel, as crianças devem viajar voltadas para...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *