Alimentação no primeiro ano de vida

Os bebés alimentados com leite materno devem mamar quando manifestam fome e não estar sujeitos a intervalos rígidos entre as mamadas. 
 Durante o primeiro ano de vida ocorre um crescimento e uma maturação rápidos, pelo que é fundamental manter uma alimentação cuidada.
Nos primeiros meses de vida há uma imaturidade dos órgãos, sendo um período de grande vulnerabilidade às alterações do equilíbrio hidrossalino, com uma menor capacidade dos rins para eliminar produtos tóxicos e um maior risco de surgirem alergias alimentares.

Os primeiros 4/6 meses são um período de alimentação exclusivamente láctea. Entre os 4/6 meses e os 9/12 meses decorre a fase de transição, em que se dão os primeiros passos na alimentação sólida. Já por volta dos 12 meses, inicia-se a alimentação adulta modificada, em que o lactente é integrado na alimentação familiar.

Os bebés alimentados com leite materno devem mamar quando manifestam fome e não estar sujeitos a intervalos rígidos entre as mamadas.
 
 
 
Durante o primeiro ano de vida ocorre um crescimento e uma maturação rápidos, pelo que é fundamental manter uma alimentação cuidada.

Nos primeiros meses de vida há uma imaturidade dos órgãos, sendo um período de grande vulnerabilidade às alterações do equilíbrio hidrossalino, com uma menor capacidade dos rins para eliminar produtos tóxicos e um maior risco de surgirem alergias alimentares.

Os primeiros 4/6 meses são um período de alimentação exclusivamente láctea. Entre os 4/6 meses e os 9/12 meses decorre a fase de transição, em que se dão os primeiros passos na alimentação sólida. Já por volta dos 12 meses, inicia-se a alimentação adulta modificada, em que o lactente é integrado na alimentação familiar.

No primeiro período, o lactente tem apenas capacidade para a sucção e deglutição de alimentos líquidos, sendo o leite a sua única fonte de nutrientes e energia. Nesta fase, o leite materno é o alimento mais importante para o desenvolvimento do bebé. Graças à sua composição nutricional e enzimática, é único em factores de crescimento e propriedades anti-infecciosas. O leite materno maduro é rico em hidratos de carbono e lípidos, nutrientes que são variáveis e que aumentam ao longo da mamada. É, por isso, importante o esvaziamento mamário, uma vez que o leite do final da mamada é mais rico em lípidos, importantes para o aumento do peso do bebé.

in Educare.pt

 
 

 
 

 

 
 

 
 

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *