Amamentar reduz risco materno de doença cardíaca e diabetes

A gravidez pode aumentar as chances de a mulher ter doença cardíaca, derrame e diabetes. Porém um novo estudo da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, indica que a amamentação pode reduzir consideravelmente esses riscos.
“A gravidez sem amamentação aumenta o risco de doença cardíaca e derrame, mas, com o aleitamento materno, uma mulher tem o mesmo risco que apresentava antes da gravidez”, disse a pesquisadora Eleanor Bimla Schwarz. E, segundo ela, quanto mais uma mãe amamenta seu filho, menores são suas chances de ter problemas cardiovasculares.

A análise de dados de 140 mil mulheres na pós-menopausa – todas haviam tido filhos – indicou que aquelas que amamentaram por um ou mais meses eram menos propensas a ter diabetes, pressão alta e colesterol alto. E, o aleitamento materno por mais de seis meses no total foi associado à proteção contra infartos e derrames.

Baseados nos resultados, os especialistas acreditam que, com mais alguns estudos, a amamentação poderá ser recomendada não apenas para a saúde do bebê, mas também para a prevenção de problemas sérios de saúde maternos, como as doenças cardiovasculares.

Efeitos
De acordo com os pesquisadores, para cada cem mulheres que acumulam pelo menos 12 meses de amamentação durante a vida, haveria um caso a menos de diabetes. E, a cada 125 mulheres com esse padrão, um caso de doença cardíaca seria evitado.

O estudo indica que a redução da circunferência da cintura poderia ser a chave para entender como a amamentação reduz os riscos de doenças cardiovasculares. Em estudo anterior, os especialistas descobriram que o aleitamento materno ajuda a reduzir a gordura abdominal adquirida com a gravidez, reduzindo as chances de desenvolvimento da síndrome metabólica. Porém mais estudos são necessários para desvendar os mecanismos.

in AgoraMS

Written By
More from

A razão dos Avós

Perante a diversidade actual dos modelos familiares, fará sentido continuar a falar...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *