ANTIBIÓTICOS PREJUDICIAIS À AUDIÇÃO

bebe rapaz 93778

bebe rapaz 93778Segundo a American Speech-Language-Hearing Association (ASHA) existem atualmente mais de 200 medicamentos prejudiciais à audição disponíveis no mercado e que podem ser adquiridos com ou sem prescrição médica. Destes, os antibióticos são dos fármacos mais comuns e dos que apresentam consequências mais prejudiciais à saúde auditiva.

 
Os antibióticos que prejudicam a audição, conhecidos como ototóxicos, não são indicados a mulheres grávidas, idosos ou portadores de perda auditiva prévia – a menos que não existam outros fármacos disponíveis. Os efeitos destes medicamentos variam de pessoa para pessoa, e é possível evitar a perda auditiva se a concentração do fármaco no sangue se mantiver dentro do limite recomendado, sendo importante controlar o estado da audição antes e durante o tratamento. O primeiro sinal de lesão é a incapacidade de perceção de frequências altas, podendo ainda surgir zumbidos de alta frequência ou vertigem. Como ototóxicos entendem-se medicamentos e suplementos que podem prejudicar a audição pois, embora sejam eficazes para tratar algumas complicações específicas, podem danificar o ouvido interno e comprometer a função auditiva.
“O Dia Europeu dos Antibióticos tem como intuito promover o uso racional dos antibióticos, a fim de manter a sua eficácia e prevenir o aparecimento de microrganismos resistentes, mas é igualmente importante sublinhar o perigo da automedicação e do uso indiscriminado de medicamentos sem prescrição médica, devido às possíveis complicações do seu uso, sem orientação e acompanhamento especializado, onde se inclui o agravamento de problemas auditivos. O nosso sistema auditivo é muito frágil e está permanentemente sobre agressões. É, por isso, importante alertar que a medicação que consideramos mais «inofensiva», como é o caso dos antibióticos, tem um forte impacto negativo na audição dos adultos e é, por isso, essencial alertar e criar formas de proteção da nossa audição”, refere Pedro Paiva, audiologista da MiniSom.

minisom bebe 93
 
Para além de antibióticos, também fármacos como anti-inflamatórios e salicilatos, diuréticos ou até medicamentos para tratar doenças como cancro, ou problemas cardíacos podem ser extremamente prejudiciais para a saúde auditiva. A perda auditiva é um problema de saúde pública que afeta cerca de 600 milhões de pessoas em todo o mundo. Em Portugal, cerca de um milhão sofre de perda auditiva, a grande maioria sem estar diagnosticada e em tratamento, fator altamente condicionante da qualidade de vida.

Written By
More from

Bebé tranca mãe no armário durante sete horas

Uma mãe neozelandesa passou sete horas dentro de um armário, após ter...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *