Até 25% dos homens têm depressão pós-parto

 Um em cada quatro homens que têm filhos sofre com depressão pós-parto entre o terceiro e o sexto mês de idade da criança, de acordo com um estudo que será publicado nesta quarta-feira (19) na revista científica Journal of the American Medical Association. Nesse período, está concentrada a maior ocorrência do quadro em pais, segundo a equipe da Eastern Virginia Medical School que conduziu o levantamento.
As estatísticas foram obtidas a partir da análise de 43 pesquisas anteriores, publicadas entre 1980 e 2009 e que contaram com mais de 28 mil participantes. "Sabe-se que a depressão pré-natal e pós-parto materna é comum e tem consequências negativas para o desenvolvimento pessoal, familiar e da criança. A depressão paterna neste período pode ter características similares", afirmam os autores James F. Paulson e Sharnail D. Bazemore. Segundo eles, no entanto, as informações sobre a ocorrência do quadro em homens ainda são inconsistentes.

Entre o terceiro mês de gravidez da mulher e o primeiro ano de vida do filho, a taxa média de pais com depressão é de 10,4% (para se ter uma ideia, a ocorrência em homens em geral é de 4,8%). No levantamento, os pesquisadores descobriram ainda que a depressão paterna varia de acordo com período de tempo e com a localidade. Segundo eles, enquanto o comportamento se manifesta em 25,6% dos pais entre o terceiro e o sexto mês após o parto, nos três primeiros meses a taxa cai para apenas 7,7%. E, se nos Estados Unidos a taxa geral chega a 14,1%, no resto do mundo fica em apenas 8,2%.

A pesquisa apontou ainda que há uma correlação entre a ocorrência de depressão paterna e materna. "Pesquisas futuras nesta área devem focar em pai e mãe ao mesmo tempo, para analisar o aparecimento e evolução conjunta de depressão. Isso pode aumentar nossa capacidade de identificação precoce do quadro, aumentar as possibilidades de prevenção e tratamento e melhorar a compreensão sobre como a depressão dos pais implica em riscos para bebês e crianças pequenas", escreveram os autores do estudo.

 

Written By
More from

Kidman diz adorar ter seios maiores por conta da amamentação

Nicole Kidman destacou um ponto incomum entre os vários pontos positivos de...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *