Avô Cantigas – Entrevista

avô cantigas

O Avô cantigas dispensa apresentações, a encantar as nossas gerações à já 30 anos.

1- Faz Ideia da magia que exerce nos miúdos de várias gerações?

Tenho noção dessa magia. Em pequenas conversas que tenho com os meus netinhos de hoje e de ontem consigo aperceber-me do quanto o Avô Cantigas é uma personagem que faz parte integrante das suas vidas. É bom conseguir tocar assim as pessoas.

2- Como é que isso o faz sentir?

Como disse, sabe bem verificar que conseguimos chegar ao nosso público. É reconfortante sentir que há uma ligação forte com as pessoas que vai mais além das canções.

3- Quando começa o Avô Cantigas a cantar?

Gravei o meu primeiro disco em 1982. Foi o princípio dum caminho que, ainda hoje, é maravilhoso percorrer.

4- Como surge esta ideia do Avô Cantigas?

Pode dizer-se que o Avô Cantigas surgiu duma abençoada conversa entre pessoas. Primeiro discutimos e inventámos a personagem, depois criámos o seu reportório e a seguir, um programa de televisão divulgou o artista. E assim começou uma carreira que já tem quase 30 anos.

5- O Avô Cantigas é mesmo Avô?

Não. Tenho dois filhos, o Paulo e o Luís, mas ainda não tenho netos de verdade.

6- A imagem do Avô exige algum tratamento diário?

Exige uma vida levada com pensamento positivo. Tentar sempre ser uma boa pessoa. O Avô tem que ser um bom exemplo quando vive o seu dia-a-dia. Esse é o melhor tratamento ou, digamos, a melhor prática.

7- Quem escreve as músicas do Avô?

Ao longo dos anos muita gente já fez cantigas para o Avô: Tozé Brito, João Gil, Tim, Jorge Palma, Rui Veloso, Zé Marinho, Luís Oliveira, Catarina Furtado, Pedro Freitas Branco. São nomes que participaram como convidados em alguns discos; no entanto, a maior parte da obra do Avô Cantigas tem sido escrita pelo António Avelar Pinho e por mim próprio, Carlos Vidal, afinal os dois que inventaram a figura do Avô. Ao longo dos anos, temos sido os autores mais presentes na feitura dos discos.

8- Os seus filhos gostam do Avô Cantigas?

Têm por ele um carinho especialíssimo. Durante a sua infância eram eles os primeiros a ouvir as canções novas. Estavam numa situação privilegiada que terá ajudado a construir uma relação sentimental muito forte.

9- Eles influenciaram a sua carreira?

Não. É claro que não me passaram despercebidos e aqui ou ali podem ter tido esta ou aquela influência mas, de um modo geral, posso afirmar que o Avô Cantigas poderia ser exactamente o que é mesmo que eu não tivesse filhos.

10- Os miúdos conseguem perceber que o Avô do clip e o da vida real são o mesmo?

Tivemos medo que surgissem confusões mas os meus netinhos souberam muito bem ver o boneco do clip e a minha própria figura sem que isso os baralhasse. Convivem com as duas imagens sem qualquer problema.

11- Porquê os vídeos animados sem a imagem do Avô em carne e osso?

É uma necessidade de fazer algo diferente. É bom variar e procurar novas estéticas. Talvez seja também, um bocadinho, estar de mãos dadas com a moda, procurar aparecer duma forma que se veja como actual, moderna.

12- Quantos cds já gravou? Qual foi o primeiro cd e a primeira música? Quantas músicas?

Já gravei cerca de 20 trabalhos para as crianças. Contando com aqueles que não sendo necessariamente com a figura do Avô Cantigas não deixaram de ser dirigidos ao público infantil.
O primeiro disco chama-se AS CANTIGAS DO AVÔ CANTIGAS e a primeira canção é precisamente a Cantiga do Avô Cantigas.
Ao todo, penso que deve ir a caminho das duas centenas o número de músicas que já publiquei.

13- Qual o concerto que mais o marcou?

É muito difícil responder pois já fiz centenas e centenas de actuações. Os espectáculos para as grandes plateias costumam ser os mais marcantes. Por ocasião do dia mundial da criança já actuei em estádios de futebol para milhares e milhares de crianças reunidas. Estas actuações são sempre muito especiais.

14- Para quando um website?

O Avô Cantigas tem uma presença forte na Internet. Basta pesquisar que há muito material para ver. Tenho milhões de visionamentos dos meus clips no TouTube (dizem-me, não vou lá muito). Sou um pouco afastado desse mundo virtual mas há pessoas ligadas à minha carreira que alimentam bem essa questão dando ao Avô uma presença muito simpática nas redes sociais, por exemplo, facebook, my space… e por aí fora.

15- Alguma das músicas teve algo de real na sua vida?

Muitas. Estou a lembrar-me, por exemplo, de um disco que eu e o António Pinho escrevemos totalmente dedicado à protecção do ambiente. Neste caso, as músicas estão muito próximas da nossa vida real pois falam de comportamentos que todos devemos seguir.

16- Já fez alguma peça de teatro para crianças?

Já fiz várias. Algumas na RTP, já lá vão uns anos e mais recentemente alguns musicais com temporada no teatro Mundial em Lisboa. São espectáculos com muita música mas também com muito teatro entre as várias canções. Foram experiências enriquecedoras onde tive de contracenar com outros actores e actrizes.

17- Como era o Avô Cantigas em criança. Conte-nos uma história engraçada.

Eu era sempre muito agitado. Coisa que é comum a todas as crianças. Adorava dar largas à imaginação e deixar-me levar por mil e uma brincadeiras.
Naquela altura, com os meus primos, já adorava fazer de artista imitando o que via na televisão. Participei em muitos espectáculos imaginários cantarolando as cantigas da época. Se calhar já era um sinal da vida que viria a ter.

18- Avô, é preciso ter um coração muito grande para fazer esta parceria com a UNICEF. Qual é o tema deste novo cd?

“Gosto Tanto de Ti” é um cd dedicado aos direitos da criança. A convenção para os direitos da criança está agora a fazer 20 anos e por isso este cd também pretende ser uma chamada de atenção para os atropelos que ainda vão acontecendo quando se pensa nas crianças e nos seus direitos. O mundo não é perfeito e por isso é importante ajudar a combater as injustiças que muitas vezes recaem sobre as crianças. As canções, com as suas mensagens, podem ser um meio de luta para conseguirmos construir um mundo melhor. Este disco é um bom exemplo de como as cantigas podem ser, para além do divertimento, algo que nos ajude a reflectir. É um disco muito bonito; para crianças e adultos.

19- Projectos para o futuro?

Um dvd com os novos clips deste último cd. Continuar a promover o mais possível este trabalho. Porque é um disco recente, ainda não é a altura de pensar no que faremos a seguir mas, obviamente, temos sempre em mente nunca parar. É por isso que, mais tarde ou mais cedo, um novo projecto surja nas nossas cabeças e nessa altura cá estaremos para o tornar realidade.
Entretanto vou fazendo espectáculos ao vivo onde mostro as novas canções sem esquecer as outras que vocês tão bem conhecem como, por exemplo, o Fantasminha Brincalhão, o Atchim!… Santinho!… o Um Dó LI Tà…

 

Tags from the story
Written By
More from

Métodos Contraceptivos

Tabelinha ou de Ogino-KnausConsiste em evitar-se ter relações sexuais nos dias próximos...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *