Banco público já existe no País

Portugal já tem um banco público de células de sangue do cordão umbilical – uma das promessas que o primeiro-ministro, José Sócrates, levou quarta-feira ao Parlamento. Funciona no Centro de Histocompatibilidade do Norte.

“O Lusocord é um banco público de sangue do cordão umbilical, de âmbito nacional”, confirma a página da internet da instituição. Mas, questionada pelo CM, a coordenadora da colheita da Autoridade para os Serviços de Sangue e Transplantação (ASST), Maria João Aguiar, afirmou “não ter conhecimento” do banco. Por isso, ao fim da tarde de ontem, o site foi corrigido e o banco passou para ‘projecto’. “Foi uma precipitação, a instituição ainda não está escolhida”, justificou.

A directora do CHN, Helena Alves, explica que há 16 anos que esperam autorização. “Foram desbloqueadas verbas para o equipamento em 2003. Desde aí, ficámos à espera de licenciamento oficial.” O pedido foi entregue ainda à extinta Organização Portuguesa de Transplantação e depois à actual ASST. Neste momento, há “cerca de cem dádivas guardadas”, em colaboração com o IPO do Porto.

A médica refere que a autorização dada pela ASST para funcionar é provisória, porque se espera que seja aprovada a legislação. Mas, enquanto isso, “se aparece alguém que quer fazer dádivas, e sabendo que pode salvar vidas, não temos coragem de dizer que não”. Se a opção do Governo for por outra instituição, as células serão transferidas. “O importante é que se faça e não se perca ainda mais tempo”, refere.

in CM

Written By
More from

Mais de 18 mil mulheres interromperam voluntariamente a gravidez

Mais de 18 mil mulheres interromperam voluntariamente a gravidez em hospitais públicos...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *