Bebés roubados de instituição

Retirados há uma semana aos pais que os usavam para a prática da mendicidade, dois bebés de nacionalidade romena estavam a viver no Centro de Acolhimento Temporário (CAT) de Vilarandelo, Valpaços. E foi exactamente desse local que esta semana a menina de cinco meses e o irmão de dois anos foram roubados por um homem que dizia ser tio de ambos. O paradeiro das crianças é desconhecido, contudo o caso já foi denunciado ao tribunal que deverá acusar o CAT de negligência visto ter permitido que o homem ficasse a sós com as crianças.

A situação de maus tratos em que os bebés viviam foi descoberta poucos dias antes do Natal, quando duas magistradas do Tribunal de Vila Real, ao dirigirem-se para o local de trabalho, se depararam com as crianças a pedir dinheiro na rua com os pais. Bastante maltratados, os bebés permaneciam no local há já várias horas, sujeitos ao intenso frio e à forte chuva que naquele dia se fazia sentir. Mas não choravam.

A bebé de cinco meses estava deitada no chão gélido das escadas do tribunal. Abaladas com a imagem das crianças a serem usadas para a mendicidade, as magistradas decidiram denunciar o caso à PSP. Chamada também ao local, a Segurança Social tentou durante todo o dia encontrar um local para as crianças ficarem, mas sem sucesso. Só ao início da noite foram encontradas vagas para ambas no CAT de Vilarandelo.

Os bebés ficaram à guarda do centro que, até à data do desaparecimento, ainda não tinha autorizado qualquer visita por parte dos pais dos menores.

Esta semana, um homem, também de nacionalidade romena, entrou no centro e, alegando ser tio das crianças, pediu para as ver. As técnicas acederam e deixaram as crianças numa sala com o homem. Minutos depois e aproveitando um momento em que uma funcionária se ausentou, o indivíduo desapareceu do local com os bebés, para parte incerta.

O CM tentou contactar o CAT de Vilarandelo, mas, até ao fecho desta edição, tal não foi possível.

PORMENORES

VINTE CRIANÇAS

Em funcionamento desde o dia 1 Fevereiro de 2001, o Centro de Acolhimento Temporário de Vilarandelo tem capacidade para acolher vinte crianças em situação de risco.

MUITO AGITADO

No CAT, o homem que alegou ser tio das crianças mostrou-se bastante agitado e apenas pedia repetidamente para as ver. O homem insistiu ainda durante algum tempo até que a funcionárias acedeu a que entrasse.

RENDIMENTO MÍNIMO ATRIBUÍDO À FAMÍLIA

Apesar de viverem da mendicidade, os pais dos dois bebés recebem o rendimento mínimo, que todos os meses lhes é entregue pela Segurança Social de Vila Real.

Os dois romenos são vistos com frequência naquela cidade, contudo, quando questionados pela PSP sobre o local onde residiam, disseram ter uma casa em Espinho e chegaram a dar uma morada. No entanto, o paradeiro dos pais, tal como o dos bebés, é desconhecido. A polícia espera agora que a família volte à cidade para receber o subsídio mensal a que tem direito.

in http://www.correiomanha.pt/

Written By
More from

Quintinha da Fulia

Dia 2 de Maio, vem passar um dia diferente na Quintinha da...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *