Como evitar o choro da criançada na volta às aulas

As férias para os 140 mil alunos matriculados nas escolas e nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), as creches da Prefeitura, estão chegando ao fim. As atividades serão retomadas na quarta-feira, 10 de fevereiro.
 
A separação dos pais, o novo espaço, amiguinhos e educadores desconhecidos costumam deixar os pequenos inseguros e a choradeira é inevitável. Os pais podem colaborar para que os filhos consigam se adaptar com tranquilidade para ter um bom ano escolar.

Nas creches da Prefeitura, que atendem crianças de zero a cinco anos de idade em berçário, maternal e pré-escola, as primeiras orientações são feitas bem antes do início das aulas. A diretora do Departamento de Educação Infantil da Secretaria Municipal da Educação, Ida Regina Moro Milléo de Mendonça, explica que o trabalho começa já no período de matrículas.

Os pais são recebidos pelas diretoras e conhecem a estrutura física dos CMEIs, as salas de atendimento, espaços de lazer, de amamentação. Também são orientados sobre o cardápio que será oferecido aos filhos, o trabalho das educadoras e os projetos pedagógicos. "Para que a criança se sinta bem na creche, os responsáveis também precisam ter segurança. Essa conversa é o primeiro passo para formar uma relação de confiança entre os pais e a escola", diz Ida.

Crianças têm ritmos diferentes, portanto o período de adaptação ou readaptação do bebê na creche será variável. Se possível, é melhor que ele não fique o dia inteiro no novo ambiente logo de início. "Na primeira semana, o ideal é fazer com que ela permaneça por um tempo menor. No primeiro dia, a sugestão é de duas ou três horas. O tempo vai aumentar conforme a reação da criança", diz Ida.

Maiores: Crianças um pouco maiores também podem ter dificuldade de adaptação na volta às aulas. A diretora do Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal da Educação, Nara Luz Salamunes, sugere algumas medidas que podem ser adotadas pelas famílias. "A educação é responsabilidade de todos", diz Nara.
 
A orientação da Secretaria Municipal da Educação para as escolas é que convidem os pais a conhecer o local e a rotina dos filhos na unidade. O convite tanto pode ser feito para o primeiro dia de aula, quanto em outro período mais adequado no calendário de atividades. "É uma medida que aproxima a comunidade da escola, conforme determinação do prefeito Beto Richa", diz a secretária municipal da Educação, Eleonora Bonato Fruet.

Para Nara, os pais precisam compreender que a escola também é um espaço para a família e devem visitá-la sempre que possível. "Conhecer a sala de aula, as dependências do prédio, a área de lazer, conversar com a equipe pedagógica e trocar informações com a professora é muito importante".
 

Dicas para um bom ano letivo

Crianças nas creches
– A adaptação deve ser gradual e o melhor é que a criança não fique o dia inteiro na creche na primeira semana. No primeiro dia, o ideal é ficar no máximo três horas. Se ela se sentir bem, aumentar o período gradualmente.

– A ida do bebê para a creche não precisa ser motivo para sofrimento. Caso ele tenha algum irmão, primo ou amigo que estude na mesma unidade, ele poderá ter um tempo para brincar juntos.

– As educadoras são orientadas para bem acolher as crianças e as atividades pedagógicas são realizadas com base na adaptação. Juntos, irão conhecer todos os espaços da creche, os brinquedos e os livros.

 – A mãe, pai ou responsável devem conversar com o bebê. Mesmo que ele ainda não fale, explique que ele não está sendo abandonado, que você voltará mais tarde para pegá-lo.
 
– As crianças das creches da Prefeitura dividem o dia em várias atividades: brincadeiras, refeições, soninho, leitura. Com o tempo, passam a ter menos insegurança, pois a rotina diminui a ansiedade.

– Ir para creche não é motivo para abandonar o leite materno. As mães podem chegar a qualquer hora do dia para amamentar os bebês no local. Ou, então, podem levar o leite tirado em ordenha manual.

– Os pais devem reservar um tempo para brincar com a criança em casa, depois da creche. Assim, ela não terá a sensação de que nada mudou depois que ela foi para a escolinha.

Crianças nas escolas
>> Incutir na criança o hábito de rotina organizada, respeitando os horários de refeição e de sono.
 
>> Não deixar a criança esperando na hora de levá-la e principalmente de buscá-la na escola.
 
>> Prestigiar os eventos e festas comemorativas da escola como forma de valorizar o espaço de estudo da criança.
 
>> Acompanhe os cadernos e a agenda escolar da criança. Verifique se seu filho está conseguindo fazer os exercícios e a lição de casa. Na hora da tarefa, os pais podem incentivar e orientar, mas não devem resolver as questões para os filhos.
 
>> Incentive a leitura. Leve seu filho a bibliotecas ou aos Faróis do Saber.
 
>> Estimule a criança a ler em voz alta. Mesmo que ela não saiba ler com fluência, dê um livro em sua mão e a estimule a contar uma história.
 
>> Leve seu filho a espaços culturais. Visite museus, teatros, cinemas.
 
>> Limite o tempo que a criança passa em frente à televisão e selecione a programação que ela pode assistir.
 
>> A internet é um veículo que oferece uma rica comunicação, mas é preciso avaliar os sites que a criança acessa e observar com quem ela se comunica.Troque mensagens escritas com seu filho.
 
>> Brinque de escolinha e deixe que a criança seja a professora ou o guarda da escola. Imite o comportamento dos coleguinhas. Descubra com isso o que ela vem aprendendo.

in http://www.bemparana.com.br/

Written By
More from

Bebé madeirense não resistiu ao transplante de medula

o bebé madeirense que gerou uma onda solidariedade e acrescentou ao banco...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *