Consumo excessivo de carne vermelha pode prejudicar a fertilidade

Mulheres que pretendem engravidar devem rever o consumo de carne vermelha na alimentação . Quem faz o alerta é ginecologista e obstetra José Bento de Souza, especialista em saúde da mulher e fertilização. Segundo ele, a infertilidade ovulatória é 39% maior em mulheres que consomem muita proteína animal. Mas isso não significa exterminar a carne do prato e sim reduzir a ingestão para duas vezes por semana e escolher outras fontes de proteína, como peixe, soja e feijão.

Pequenas substituições feitas no dia a dia ajudam a reduzir em até 80% a infertilidade causada por problemas ovulatórios. Uma dieta alimentar adequada, com leite integral, couve, beterraba ajuda a manter as células reprodutoras ativas por mais tempo aumentando as chances de concepção.

Outra dica é reforçar a dose de couve, beterraba e açaí, todos ricos em ferro. A carência do mineral pode dificultar a ovulação. E entre o leite magro e o gordo, o melhor neste caso é a segunda opção. Aliás, as futuras mamães devem adotar carboidratos complexos.

Troque tudo o que é feito com farinha branca (pão, macarrão, biscoito) pela versão integral, os carboidratos complexos. Mulheres que ingerem poucos grãos integrais e investem em arroz branco, batatas e doces (carboidratos simples), têm 55% mais probabilidade de apresentar a síndrome do óvario policístico, que leva à ovulação irregular.

in Abril

Written By
More from

Gêmeos idênticos nascem em anos diferentes

Dois gêmeos idênticos nasceram em anos diferentes, na virada de 2009 para...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *