Crianças de pais ausentes podem tornar-se problemáticas

A directora provincial do Ministério da Família e Promoção da Mulher (MINFAMU), em Malange, Emília Ventura, disse que a instituição que dirige registou, no ano passado, 140 casos de pais que faltaram com a prestação de alimentos.
Em declarações ao Jornal de Angola nesta cidade, Emília Ventura esclareceu que durante o período em referência, a maior parte dos casos foram resolvidos na sua instituição e os mais delicados encaminhados para a Procuradoria-Geral da República e Direcção Provincial de Investigação Criminal para o devido tratamento.
Diante deste quadro, a directora do MINFAMU lamentou o mau comportamento dos pais e disse que a falta de assistência aos filhos tem contribuído para que haja um número considerável de crianças nas ruas da cidade de Malange, aumento da taxa do analfabetismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e drogas e ainda a prática de actos criminosos.
No entender de Emília Ventura, a fuga à paternidade é um mal que continua a causar problemas sérios às mulheres, facto que as obriga a muitos sacrifícios para garantir o sustento e a educação dos filhos.
“O elevado número de zungueiras nas artérias da cidade de Malanje, no mercado paralelo, é um exemplo do esforço que a mulher tem de fazer para sustentar e educar os seus filhos”, realçou Emília Ventura. A directora do MINFAMU observou que muitas das crianças nestas circunstâncias, além das carências financeiras, sentem falta de amor e carinho e crescem traumatizadas e com pouca capacidade de assimilação. Por estas e outras razões, Emília Ventura pediu aos casais para que primem pelo diálogo na resolução dos conflitos no lar. 
Durante o ano passado, a direcção da Família e Promoção da Mulher, através do Centro de Aconselhamento, registou 336 casos de violência doméstica.
Além dos 140 de incumprimento da mesada, verificaram-se 45 faltas de prestação de alimentos, 15 privações de liberdade, 44 abandonos de lar, sete ameaças de morte, quatro adultérios, 23 desalojamentos, 20 espancamentos, 10 casos de chantagem, 13 separações, 10 reconciliações e 65 casos de fuga à paternidade.
O MINFAMU soube, através da direcção da maternidade provincial de Malange, que diversos actos de violência doméstica originaram 18 abortos praticados por adolescentes, nove casos de intoxicação medicamentosa, 55 traumatismos por espancamento, 15 traumatismos por queda, sete violações, seis casos de assédio sexual e igual número de ameaças de aborto.
Emília Ventura garantiu que a realização de palestras e os encontros com as comunidades e casais originam sinais visíveis da redução de casos de violência doméstica e mau comportamento dos pais.

jornal de angola

Written By
More from

Bebê morre enquanto médico navegava na internet

Um bebê de cinco meses morreu vítima de uma infecção em um...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *