Dez mil euros para engravidar

Engravidar através de uma técnica de procriação medicamente assistida (PMA), efectuada num hospital público, pode custar ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) entre 900 euros e 10 500 euros. Estes valores dependem da técnica a que a mulher recorra e representam um total de três tratamentos, o número de sessões que, em média, são necessárias para conseguir a gestação.

A tabela de preços para os tratamentos da PMA, publicados ontem em Diário da República e que entram hoje em vigor, visam melhorar a acessibilidade e equidade dos casais aos tratamentos de infertilidade.

Estima-se que cerca de 500 mil casais portugueses sofram de infertilidade e destes, 40 por cento dos casos deve-se a factores masculinos.

Uma consulta de apoio à fertilidade (estudo inicial) custa ao SNS 94 euros. Cada tratamento através da indução ovárica custa 300 euros, enquanto a inseminação intra-uterina 400 euros. Já a fertilização in vitro é mais cara: 2500 euros.

A injecção intracitoplasmática de espermatozóides tem um custo de 2750 euros e a injecção intracitoplasmática de espermatozóides recolhidos cirurgicamente custa 3500 euros.

O geneticista Mário Sousa, um dos especialistas pioneiros nas técnicas de PMA, refere ao CM que estas são as técnicas mais recorrentes. “São as técnicas com maior eficácia de tratamento e as mais usadas pelos casais.” No País há 25 centros, a maioria privados, que realizam estas técnicas mas cobram quantias mais elevadas.

In CM

 

 

Written By
More from

Berra-me baixo

É no final do ano que começamos a pensar nas resoluções que...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *