Espaço nocturno para miúdos que permite aos pais namorar

A Ludoteca Nocturna só abre à sexta e ao sábado à noite, das 20.00 às 24.00. É um sucesso junto dos mais novos, que exigem aos pais que vão sair para irem ter com os amigos

Lá por casa, a noite de quinta-feira já é de inquietação. Mas a partir de sexta ninguém segura o Daniel, o Tiago, a Joana e o Vasco. O Daniel nem esconde a estratégia: "Insisto muito até a minha mãe dizer que sim." Aos dez anos, com os três irmãos, encontrou o sítio ideal para as noites de sexta e sábado: a Ludoteca Nocturna de Matosinhos.

O espaço, gratuito, abriu em Setembro de 2009 e é já um sucesso, segundo o presidente da Junta de Freguesia de Matosinhos, responsável pela ludoteca. "Temos 20 a 30 miúdos por noite, com idades entre os seis meses e os dez anos, e muitos já são fixos", diz António Parada, que refere que são os miúdos que fazem pressão para ir. "Fazem novos amigos e são eles que provocam os pais para virem para cá", adianta o autarca.

Coisas para fazer na ludoteca não faltam. "Jogo à bola, computador, faço desenhos", conta o Daniel. Desenhos que lhe vêm à cabeça, esclarece. Já o Tiago, oito anos, gosta é de jogar futebol. "Muito. Queria ser jogador de futebol", diz, algo envergonhado, mas com um sorriso a espreitar nos lábios. Mais traquina, o Vasco, cinco anos, desafia para jogar xadrez enquanto garante que gosta muito da ludoteca.

Para tomar conta das crianças, a junta contratou uma psicopedagoga, uma educadora de infância e duas enfermeiras. Além de ter de prevenção um médico que é chamado caso seja necessário.

"Já há quase um sentimento de família", conta Joana Magalhães, psicopedagoga. Que recorda que no caso dos gémeos Duarte e Beatriz "foi aqui que começaram a andar". O objectivo é proporcionar aos miúdos tempos de brincadeira. Mas Joana lembra que, por vezes, "também é preciso pô-los de castigo. Ficam sentados na cadeira, virados para a parede, que é o pior que lhes podemos fazer". Os pais, frisa, são sempre informados dos castigos e, diz, "até apoiam".

Durante a noite, os miúdos têm direito a um suplemento alimentício. "Não podemos dar uma refeição, porque não temos verbas para isso, mas damos uma papa, uns iogurtes", conta António Parada. "Os suplementos, as fraldas e outros materiais são oferecidos por empresas como a Milupa, a Chicco, a Tena ou a Danone, que têm sido parceiros fundamentais no projecto", frisa o autarca, destacando ainda o apoio do Jumbo de Matosinhos no fornecimento de equipamento.

O espaço, na Junta de Freguesia de Matosinhos, está aberto à sexta e ao sábado, das 20.00 às 24.00.

in dn.sapo.pt

Written By
More from

Educar adolescentes

Uma correcta escala de valores morais converte os filhos em rapazes e...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *