Há mais mulheres que tiveram bebés e estão em risco de vida

O número de mortos em Portugal devido à gripe A aumentou para 16, existindo uma grávida entre as mortes registadas. Foi a própria ministra da Saúde, Ana Jorge, quem o confirmou, ontem, à margem da cerimónia de entrega dos prémios Pfizer, na Faculdade de Medicina de Lisboa.

"Temos 16 mortes registadas por gripe A. Numa delas, a gripe A não foi a causa da morte, mas a pessoa também a tinha", afirmou a ministra, reiterando que a vacina é segura: "A investigação da Agência Europeia do Medicamento confirmou não existir qualquer relação directa entre as mortes fetais e a vacinação. Precisamos que as grávidas se deixem vacinar, porque não queremos ter mais mortes em grávidas. É um grupo de risco e já tivemos uma morte. Existem mais mulheres que tiveram bebés e estão nos cuidados intensivos, em risco de vida, quando a vacina é eficaz para prevenir este tipo de situações."

A ministra explicou ainda as razões para o Ministério ter deixado de informar diariamente a população sobre o número de óbitos ocorridos em Portugal. "Já não faz sentido que todos os mortos sejam comunicados. Todos os dias morrem doentes nos hospitais, com outras patologias, e também não informamos. É suficiente dizer às famílias", referiu Ana Jorge, acrescentando que "a partir de amanhã, sempre que a Direcção–Geral fizer uma comunicação ao Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças, essa informação será colocada no site".

RELAÇÃO MORTE FETAL/VACINA É "IMPROVÁVEL"

A Agência Europeia do Medicamento (EMEA) deu como encerrado o processo que analisava uma relação causal entre a administração da vacina contra o vírus H1N1 e as mortes fetais, considerando-a "improvável". "Após a avaliação dos casos suspeitos pelo ‘Pandemic Pharmacovigilance Rapid Response Expert Group’, foi considerado que uma relação causal entre a administração da vacina e as mortes fetais é improvável, pelo que o processo foi dado como encerrado pela EMEA", pode ler-se no comunicado da Agência Nacional do Medicamento (Infarmed). No mesmo documento, o Infarmed diz não ter sido notificado do terceiro caso ocorrido quarta-feira no Hospital Santo André, em Leiria.

Ainda assim, a Agência Europeia do Medicamento, os Estados–membros envolvidos e o Infarmed continuam a considerar que "a relação entre os benefícios e os riscos da utilização da vacina contra a gripe pandémica em grávidas se mantém positiva".

PAI NATAL PROTEGIDO DO VÍRUS

Os Pais Natal que diariamente contactam com crianças nos centros comerciais da Sonae trocam de luvas e lavam as mãos com regularidade para evitarem propagar o vírus da gripe A.

Para já, o Centro Comercial Colombo, em Benfica, é o único com Pai Natal, mas em breve Vasco da Gama, Cascais Shopping, Norte Shopping, Gaia Shopping e Algarve Shopping também terão o seu. "Evitamos os beijinhos que normalmente são dados ao e pelo Pai Natal. O Pai Natal tem junto a ele gel desinfectante e troca de luvas regularmente. Tem ainda gel desinfectante no seu camarim", disse fonte da Sonae Sierra.

Segundo a Multi Mall, responsável, entre outros, pelos fóruns de Almada, Barreiro e Algarve , os Pais Natal estão sujeitos ao plano de contingência da empresa.

GRIPE A VISTA À LUPA

2 DOSES

A DGS esclarece que crianças até aos 10 anos e doentes imunodepressivos devem fazer duas doses de vacina contra a gripe A, com um intervalo de 4 semanas.

CAVACO VACINADO

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, foi ontem vacinado contra a gripe A. Cavaco Silva pertence ao primeiro grupo considerado prioritário pelas autoridades de Saúde (grupo A), que inclui os titulares de órgãos de soberania.

172 000 doses da vacina contra a gripe A foram retiradas do mercado no Canadá por reacções alérgicas graves. Em causa está a vacina Arepanrix, da GlaxoSmithKline.

AUTÓPSIA A FETO

Deverão ser hoje reveladas as conclusões da autópsia ao segundo feto morto de uma grávida vacinada contra a gripe A em Portalegre. A mulher, de 29 anos, entrou no hospital com o feto de 39 semanas já sem vida. Segundo familiares terá asfixiado no cordão umbilical.

1,7 MILHÕES

De 15 de Setembro a 15 de Novembro, as farmácias nacionais venderam 1,7 milhões de vacinas contra a gripe sazonal, mais 14,1% do que em igual período de 2008.

"As pessoas estão a solicitar de forma mais significativa a urgência dos hospitais para situações injustificáveis": Pedro Lopes Assoc. dos Administradores Hospitalares

in http://www.correiomanha.pt/

Written By
More from

Hora da refeição

Essa hora deve decorrer num ambiente agradável. Não deve ser um momento...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *