Mais de 18 mil mulheres interromperam voluntariamente a gravidez

Mais de 18 mil mulheres interromperam voluntariamente a gravidez em hospitais públicos e privados, em 2008. No dia em que faz dois anos que o «sim» ganhou no referendo ao aborto fica-se a saber que a maior preocupação das mulheres é ainda a exposição.
As conclusões surgem no balanço da Linha Opções, um serviço telefónico que esclarece dúvidas sobre a Interrupção Voluntária da Gravidez. A linha atende uma média de 60 a 70 chamadas por mês. As mulheres que telefonam têm na maioria entre os 20 e 35 anos.

No total mais de 18 mil mulheres abortaram em 2008, sendo que 17 511 foi por opção. Quem está no terreno rejeita a teoria da banalização.

Para melhorar as práticas na Interrupção Voluntária da Gravidez, vários especialistas reuniram-se esta quarta-feira, na Gulbenkian, sendo que todos partilham de que a opção mais completa é a mais informada.

in TVI

Written By
More from

Bebé já estava frio quando pai pediu ajuda

Um homem de 23 anos foi detido pela PJ, em Alcobaça, suspeito...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *