Mais desfavorecidos vão ter apoio

Os homens e mulheres desempregados ou que tenham descontado durante poucos anos já podem requerer o subsídio social de apoio à maternidade, uma ajuda económica que até agora lhes estava vedada.


O montante máximo do subsídio a que podem candidatar-se é de 1627 euros, se a licença de maternidade for de 150 dias, ou de 1302 euros, para uma licença de 120 dias.  
O apoio é garantido às mulheres nas situações em que o bebé nasce ou é nado-morto, quando sofre aborto espontâneo, interrupção voluntária da gravidez ao abrigo da nova lei, e quando há risco clínico para a grávida ou para o bebé. Nos casos de aborto, o período de concessão varia entre os 14 e os 30 dias, conforme a incapacidade para o trabalho.
O subsídio, com retroactivos de Abril, é garantido ao pai no caso da criança nascer viva ou ainda em caso de morte ou incapacidade física ou psíquica da mãe.
O apoio social por adopção é atribuído aos candidatos a adoptar menores de 15 anos.
O subsídio é concedido por períodos máximos de 120 ou 150 dias, acrescidos de 30 dias em caso de nascerem gémeos.

Written By
More from

Brincar, brincar, brincar

 Hoje assume-se o brincar como fundamental para o desenvolvimento da criança. Por...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *