Mochila cheia no regresso às aulas pode causar lesões

Segundo os especialistas, a bolsa não deve pesar mais de 10% do peso da criança, mas essa referência merece cuidados com jovens sedentários e obesos. A ideia que o jovem obeso aguenta mais peso está errada. Os pais devem ficar atentos às reclamações dos filhos.
Os tipos de lesões provocadas pelo excesso de peso ou uso inadequado da mochila chegam a 19 e atingem tanto os ombros, região lombar e outras articulações das mãos e braços. Além de incentivar a criança a participar em actividades físicas, o ideal é que um especialista faça o exame antropométrico. “É um exame simples de medição, mas, às vezes, a única oportunidade da criança passar por uma avaliação.” A maneira de carregar, erguer ou retirar a mochila também requer cuidados. Se a quantidade de material for bastante e os pais optarem pelas mochilas com rodinhas, a atenção é voltada para a altura das alças. “A altura deve ser proporcional para a criança e o peso não pode ser exagerado só porque está sendo puxado”. As tiras para a região do tronco também ajudam a dissipar o peso dos ombros, como nas bolsas usadas por mochileiros. “Evitar mochilas com divisórias internas porque a criança pode colocar mais objectos “.

Written By
More from

Porque brincam as crianças?

Uma criança responderia que “brinca porque sim, porque gosto, para brincar”. Por...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *