Nova edição do Programa Mente-Corpo para a Infertilidade

apferti

Este programa é implementado com um grupo de 16 mulheres no máximo e integra 10 sessões de periodicidade semanal e de duração aproximada de 2h cada. Os maridos ou companheiros estão convidados a estar presentes em 3 das 10 sessões, 1 das quais com a duração de 1 dia (habitualmente ao sábado ou domingo).

O PMCI permite a aprendizagem de várias técnicas de relaxamento, gestão de stresse e obtenção de apoio social por parte de outras pessoas que partilhem a infertilidade. Aborda também estratégias para a identificação de hábitos que possam ter um impacto negativo na fertilidade, a necessidade de reformulação de padrões de pensamento e atitudes, bem como o equilíbrio emocional devido à valorização dos aspectos gratificantes da vida quotidiana.

Pedimos aos interessados, residentes na zona do Porto, ou com possibilidades de aí se deslocarem, o favor de confirmarem sua disponibilidade até ao dia 1 de Outubro, enviando uma mensagem para o seguinte email: anagalhardo@ismt.pt. Atendendo a que existe uma entrevista individual (com o elemento feminino do casal) antes do início do programa, pedimos que nesse email indiquem também um contacto telefónico para facilitar a marcação da entrevista.

Em paralelo, gostaríamos ainda de pedir a vossa participação num estudo que está a ser desenvolvido, em parceria com a APFertilidade. Este estudo integra duas componentes distintas: 1) a caracterização dos casais com um diagnóstico de infertilidade a realizar tratamento médico em relação a algumas variáveis psicológicas, comparando-os com casais sem problemas de fertilidade conhecidos e casais com problemas de infertilidade que no momento actual sejam apenas candidatos a adopção, e 2) a implementação da versão portuguesa do “Programa Corpo-Mente para a Infertilidade” (PMCI), desenvolvido por Alice Domar, e posto em prática tanto no Centro Domar do Boston IVF, nos Estados Unidos da América, como noutros países.

Estas duas componentes são independentes e, como tal, a participação/colaboração dos casais numa delas não implica forçosamente a participação/colaboração na outra.

O estudo de caracterização baseia-se na análise de dados recolhidos através de um conjunto de questionários, nas versões feminina e masculina (a preencher por cada um dos elementos do casal, respectivamente) os quais serão devolvidos via postal, sendo para o efeito facultados envelopes RSF Taxa Paga. De modo a fazer-vos chegar os referidos questionários e o envelope RSF, os casais poderão, através do endereço de email anagalhardo@ismt.pt, indicar a morada postal para a qual estes devem enviados. De salientar que o anonimato e confidencialidade dos dados estarão assegurados, como é aliás condição do rigor científico.

(*) Nota: no caso de as inscrições superarem o número previsto de participantes, será dada prioridade aos Associados da APFertilidade.

 

Written By
More from

O testiculo do meu filho não desceu!

Muitos bebés do sexo masculino quando nascem só aparece um testiqulo no...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *