Actualidades

Número de bebés chineses com deficiência dispara com poluição

Número de bebés chineses com deficiência dispara com poluição
do Bebé

Especialistas dizem que, a cada 30 segundos, nasce uma criança malformada
Na China, a cada 30 segundos, nasce um bebé malformado. E isso é em parte explicado pelos elevados níveis de poluição registados no país, dizem especialistas em planeamento familiar, citados pelo China Daily, na sua edição de fim-de-semana.

Todos os anos nascem 1,1 milhões de bebés com anomalias, ou seja, 7% dos nascimentos naquele que é o país mais populoso no mundo. “O número de recém-nascidos com malformações está constantemente a aumentar nas zonas urbanas e rurais”, disse àquele jornal Jian Fan, vice-ministra da Comissão de Planeamento Familiar da População Nacional.

“O problema das anomalias está ligado à poluição ambiental, sobretudo nas oito zonas com carvão”, declarou, por seu lado, An Huanxiao, o director da agência de planeamento familiar da província de Shanxi. Esta é a mais activa na extracção de carvão, aquela onde as fábricas de químicos são a principal fonte de emissões tóxicos e aquela que, em consequência, tem o maior número de bebés nascidos com malformações.

Os especialistas também relacionam as altas taxas de bebés nascidos com pouco peso com os níveis de poluição do ar na China. A exposição de mulheres grávidas ao ar poluído aumenta o risco de estas virem a ter crianças com peso a menos, refere um estudo da Universidade de Yale, citado pelo jornal chinês. Este cita ainda uma outra investigação, esta da Universidade da Columbia, que refere que a exposição a poluentes de combustão durante a gravidez pode resultar em anomalias nos cromossomas dos tecidos do feto.

A poluição é um grave problema que atravessa a China, país com 1,3 mil milhões de habitantes. A par da degradação dos recursos naturais, a poluição é uma das consequências negativas do rápido desenvolvimento industrial do país. Muitos dos resíduos sólidos não são tratados devidamente e a poluição da água é um dos maiores problemas de saúde. O desenvolvimento da China teve como consequência o aumento do consumo de energia, a qual é, na maioria, fornecida por centrais a carvão. As dez cidades mais poluídas do mundo são, segundo a Forbes, chinesas. Apesar de tudo isto, a China, que assinou o protocolo de Quioto mas não está abrangida pelos seus limites, parece interessada nas negociações multilaterais que decorrem actualmente sobre as alterações climáticas associadas às emissões dos chamados gases com efeito de estufa.

Além da poluição, há outras causas que podem causar malformação de bebés, como a má alimentação, os maus hábitos de vida e o aumento da idade em que as mulheres são mães. Alguns especialistas consideram que o aumento de número de casos de recém-nascidos com deficiências pode vir a transformar-se num problema que influenciará o desenvolvimento económico e a qualidade de vida. “A pressão económica é muito pesada para que as famílias criem bebés com defeitos físicos, particularmente as que vivem em áreas rurais”, disse, ao China Daily, Pan Jianping, professor do departamento da criança da Universidade Xi’an Jiaotong.|

in DN

Click to add a comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Actualidades
do Bebé

More in Actualidades

fundação rui osório de castro

Workshop de Moda para Crianças do IPO de Lisboa

Mulher dá à luz a bebé ‘grávida’ de gémeos

operação nariz vermelho loja online

Operação Nariz Vermelho lança loja online

O MUNDO SECRETO DOS BEBÊS

O Mundo Secreto dos Bebês: Série mostra como pais devem agir quando bebés começam a falar

fetos de bebés em impressoras 3D

Empresa da Estónia cria “bebés” em impressoras 3D

Sangue de cordão

Sangue de cordão não é seguro de vida diz uma campanha no Brasil

bebés trocados

França indemniza famílias com bebés trocados

A Genética e fatores ambientais influenciam na evolução infantil

A Genética e factores ambientais influenciam na evolução infantil

Parceiros:
contacto: info@dobebe.com

Copyright © 2016 doBebe.com.