Estudo confirma gravidade do vírus H1N1 nas grávidas

Estudo confirma gravidade do vírus H1N1 nas grávidas
Uma nova investigação realizada por especialistas australianos confirma que o vírus H1N1 atinge com mais gravidade as grávidas, em particular aquelas que sofrem de asma, obesidade ou diabetes, noticia o site Tribuna Médica Press.
“Esta descoberta sublinha a importância da vacinação na gravidez e a necessidade do rápido despiste da infecção e do uso precoce de antivirais”, disse Michelle Giles, num artigo publicado no Clinical Infectious Diseases.
Para investigar os efeitos do H1N1 na grávida, os autores avaliaram 43 mulheres com diagnóstico confirmado de infecção, em seis hospitais de Victoria, durante a epidemia do ano passado. Metade destas grávidas apresentava, pelo menos, outro problema de saúde, como asma ou obesidade. Quarenta por cento das mulheres tiveram um parto prematuro, sendo que todas as grávidas cujos bebés nasceram antes das 37 semanas de gestação apresentavam pneumonia.
“Desconhecemos o mecanismo pelo qual a gravidez, em especial o último trimestre, aumenta a gravidade da infecção”, referem os autores, acrescentando que as alterações do sistema imunitário podem ser um factor importante.

Written By
More from

A violência escolar (“bullying”)

A violência escolar ("bullying") é uma fenómeno cada vez mais frequente e...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *