Paracetamol e a asma nas crianças

Os bebés que tomam analgésicos à base desta substância activa vão ser mais vulneráveis a inflamações e alergias durante a infância. A conclusão consta de um estudo feito com mais de 200 mil crianças de 31 países.


Basta tomar paracetamol uma vez por mês quando se é bebé para triplicar o risco de alergias e de asma na infância, precisamente, entre os seis e os sete anos de idade.

A descoberta – publicada na revista científica “The Lancet Medical Journal” – , foi feita após um estudo que envolveu 200 mil crianças, de 31 países, liderado pelo Instituto de Investigação Médica da Nova Zelândia.

Os cientistas demonstraram ainda que a toma deste tipo de analgésico durante o primeiro ano de vida contribui também para um aumento do risco de rinoconjuntivites (em 48%) e de eczemas (em 35%).

O líder da investigação ‘Estudo Internacional da Asma e das Alergias na Infância’, Richard Beasley, acredita que os resultados já obtidos são uma prova clara de que “há boas razões para sugerir que o paracetamol foi um factor indutor de problemas de saúde”.

Ainda assim, pede-se prudência. Os cientistas alertam que estes resultados não são suficientes para determinar a paragem da administração de paracetamol a bebés, mas sim para dosear as quantidades conforme é sugerido pela própria Organização Mundial de Saúde.

Na prática, os analgésicos à base de paracetamol só devem ser uma opção de emergência e nas situações em que a temperatura do bebé sobe acima dos 38,5º C.

in Expresso

Written By
More from

Avós podem ser pior que creche para os bebés

Muitos dos bebés que ficam aos cuidados dos avós enquanto os pais...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *