Pediatra sublinha que crianças são mais vulneráveis à gripe A

O pediatra Luís Almeida Santos assinala que as crianças são mais vulneráveis aos sintomas de gripe A e que, muitas vezes, estes se confundem com os de uma gripe normal. O pediatra adianta que há casos raros em que a gripe A se torna muito agressiva, foi o que aconteceu com o menino de 10 anos que morreu esta quarta-feira com uma paragem cardíaca.
Em declarações à TSF, o pediatra do Hospital de São João, Luís Almeida Santos, sublinhou que as crianças têm uma maior vulnerabilidade à Gripe A .

«Obviamente que a criança é mais sensível e susceptível do que um adulto saudável e normal», assumiu.

De acordo com o pediatra, «este vírus difunde-se muito rapidamente, espalha-se facilmente mas não é muito agressivo». Há, no entanto, casos raros em que o vírus se torna agressivo de forma veloz e galopante.

Ao que tudo indica, foi o que aconteceu com o menino que tinha gripe A e morreu esta quarta-feira no Hospital Dona Estefânia, com uma paragem cardíaca que resultou dos efeitos do H1N1.

«Este vírus vai desenvolver uma alteração ao nível do pulmão que impede que este cumpra a sua missão de absorver oxigénio para o sangue.», refere o especialista relativamente ao caso da morte do menino de 10 anos. 

Também nos adultos, que não estão inseridos em grupos de risco, já se verificaram destes casos raros, como explica Luís Almeida Santos: «Tem havido casos fatais de gripe A  em adultos sem nenhum factor de risco. Portanto trata-se de situações raras, mas que estão a acontecer, quer em adultos quer em crianças».

Luís Almeida Santos acrescentou ainda, em declarações à TSF, que os sintomas provocados pelo vírus H1N1 são iguais aos manifestados em outras doenças típicas nas crianças, por isso não há razões para os pais se alarmarem e correrem para o hospital ao mínimo sinal. sinal.
 

in TSF.pt

Written By
More from

Bebés discriminam pela cor da pele

Estudos revelados recentemente pela "Newsweek" alertam para o facto de até os...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *