Popota é mais valiosa que Leopoldina

Para levar os pais (Natal) às suas lojas, Modelo e Continente, sobretudo, criaram mascotes que falam para as crianças. Popota e Leopoldina destacam-se das demais a ponto de ganharem vida própria e terem muitos fãs.

A chegada da gordinha hipopótama cor-de-rosa e da (agora) elegantérrima avestruz amarela no início de Novembro é já um happening todos os anos nas televisões portuguesas. Este ano não foi excepção e a Popota, mascote dos supermercados Modelo, que apareceu a dançar ao som de Kalemba – Wegue Wegue – o êxito dos Buraka Som Sistema, gerou uma verdadeira loucura entre miúdos e até graúdos – era vê-los a elogiar a sua performance no FaceBook.

Já a Leopoldina, mascote dos hipermercados Continente, que surgiu a liderar a Ordem das Asas, na missão de salvar o Natal, contra a ofensiva de Dr. Big e dos seus comparsas, passou mais discretamente. Daí que o valor de ambas seja também diferente, com a Cision, empresa de monitorização de media, a avaliar a Popota em 7 milhões de euros e Leopoldina em 5,8 milhões de euros, montantes que confirmam que estas são actualmente as mascotes mais mediáticas do nosso mercado, no período entre Novembro de 2008 e Novembro de 2009.

Segundo um dos estudos mais recentes sobre o que fazem e de que gostam as crianças (entre os 4 e os 12 anos) – Fórum da Criança – realizado e apresentado pela Apeme (Área de Planeamento e Estudos de Mercado), em Maio deste ano, este target apontava a mascote do McDonald’s, Ronald McDonald, como a mais conhecida, a preferida e, claro, a mais amada (ver ranking ao lado).

A Popota é, de facto (a par da Leopoldina, Panda e Ronald McDonald), a preferida das meninas dos 4 aos 6 anos e dos 7 aos 10 anos (com o Ronald McDonald e grupo dos M&M). No grupo dos 11-12 anos dá lugar ao Sapo.

Já os rapazes, preferem – além da mascote da McDonald’s em todos os grupos etários – o capitão Estrela e o Yoco, dos 4 aos 6 anos; dos 7 aos 10, Quick e Sapo; aos 11e12, anos o Sapo e a turma M&M.

Porque gozava de um elevado índice de simpatia por parte das crianças quando surgiu na Turma Modelo, a Popota foi eleita a partir de 2007 representante do Natal, assegurando a passagem de valores da marca. Este ano, a Popota surgiu mais divertida, confiante, sexy e "fatlicious", como definem Pedro Bexiga e Marcelo Lourenço, directores criativos da agência que concebeu o anúncio deste ano, a Fuel. A ideia foi criar uma "diva do Natal", ao estilo de Madonna, Beyoncé ou Shakira, que dançasse com muita alegria – daí a coreografia do conhecido Marco de Camillis -, da autoria da dupla de criativos Richard Warrell e António Silva. Esta verdadeira estrela, que está na televisão e Internet (com milhares de visualizações) regressou este Natal, depois de uma viagem fantástica pelo mundo com as suas amigas, numa selecção das melhores dicas e receitas reunidas no livro Receitas do Mundo da Popota. Citando vários estudos, a Sonae Distribuição refere que a Leopoldina é uma mascote "bem avaliada junto das crianças mais pequenas, amiga, protectora e aventureira". "As duas, Popota e a Leopoldina, ao remeterem, de formas distintas, para o imaginário de todos, em particular dos mais pequenos, fazem chegar a alegria do Natal a toda a família e asseguram a passagem de valores de partilha e solidariedade", acrescenta a marca referindo-se ao facto de ambas reflectirem o compromisso de carácter social – Causa Maior (apoiando a Cruz Vermelha e os seniores portugueses) assumido pelo Modelo e a Missão Sorriso, projecto em que o Continente apoia as pediatrias dos hospitais nacionais e as crianças portuguesas.

in http://dn.sapo.pt/

Written By
More from

Saúde infantil em manual para mães emigrantes

Está a ser lançado, a nível nacional, o primeiro manual de saúde...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *