Preparados para ter filhos?

filhos

filhos
Preparados para ter filhos? Esta é a questão que poucos casais colocam…ter um bebé é a melhor alegria para uma família, e pode ajudar a relação de um casal a crescer. A Gravidez não deve ser encarada como uma doença, pelo contrário. No entanto, necessita de acompanhamento médico para diminuir os riscos tanto da mãe, como do bebé. o Álcool, o fumo e as drogas devem ser as principais coisas a serem desviadas, no momento em que uma mãe descobre que está grávida. Todas as mulheres devem sentir que estão completamente preparadas para ser mães, antes de decidirem engravidar.  E o Pai também deve sentir-se preparado para desempenhar esse papel. Antes de pensarem em ter filhos, os Pais devem ter consciência de que o seu estado de saúde se encontra em perfeitas condições, de forma a não prejudicar o desenvolvimento da Gravidez  e muito menos do Feto.
Quais os exames que deverá realizar? No início deverá ser feito um check-up completo com análises ao sangue e à urina, para além de um exame obstétrico e uma avaliação física. Das análises e exames básicos que o seu médico lhe prescreverá, destacam-se as seguintes análises:
– Grupo sanguíneo e factor Rh: Este exame permite detectar a compatibilidade ou incompatibilidade do grupo sanguíneo, que poderá trazer problemas ao futuro bebé. Se o factor sanguíneo da mãe e do bebé não forem compatíveis poderão surgir alguns problemas, em gravidezes posteriores, já que o organismo materno criará anticorpos contra o factor do seu bebé. Quando existe incompatibilidade sanguínea, os riscos mais prováveis são a anemia e a escassa oxigenação dos tecidos e órgãos do bebé.
–Hemograma: pretende saber se existe anemia. Se a futura mãe tiver anemia, existem dois exames essenciais que devem ser efectuados – o exame à Sideremia e Firritina. Estes exames permitem ao médico avaliar a quantidade de ferro existente no sangue, assim como as suas reservas nos tecidos. Assim, caso seja encontrada alguma anomalia, o médico pode prescrever uma dieta específica ou então suplementos de ferro. No entanto, é necessário ter em atenção, pois no caso da Talassemia não é benéfica a prescrição de ferro.
– Análises bioquímicas ao sangue: para se saber do estado da função renal e hepática. 
Também existem doenças, de cariz infeccioso que devem ser prevenidas, principalmente antes de pensar em ter um filho. Assim sendo, o médico irá realizar testes para verificar se você tem Toxoplasmose, Hepatite, Sífilis, HIV, Rubéola ou Citomegalovírus.
A Toxoplasmose, pode causar anomalias no feto. Esta doença, provocada pelo toxoplasma é muito perigosa se acontece pela primeira vez durante a gravidez. Deve ser feito um teste que permitirá verificar se a mulher tem ou não os anticorpos necessários para se defender. Caso estes anticorpos existam, não irá resultar, daí, qualquer problema. Mas, se os anticorpos não forem encontrados, e como não há uma vacina contra esta doença, a mulher deverá duplicar alguns dos cuidados alimentares como, por exemplo, lavar muito bem os alimentos como as verduras, evitar carnes cruas ou carne de porco e jamais deverá ter contacto físico com gatos sem lavar cuidadosamente as mãos, pois, os excrementos destes animais podem ser portadores deste protozoo. O pêlo pode não ser um meio de contaminação mas o melhor é prevenir-se.
As Hepatites B e C, podem ser doenças fatais. Como tal, realizam-se provas aos futuros pais, já que são DST’s (doenças sexualmente transmissíveis). Se a mulher for portadora, raramente há o contágio do feto mas, por precaução, se a futura mãe é portadora da estirpe B, no momento do parto é administrado um medicamento ao bebé que tem os anticorpos necessários e, após três dias, são administradas as três doses da vacina. Caso a mãe tenha Hepatite C, os pediatras aconselham a que o bebé não seja amamentado, pois, uma das possíveis formas de contágio é o leite materno.
A Sífilis, é uma das DST e, quando não tratada, pode afectar não só os órgãos genitais, mas também o sistema nervoso e criar problemas cardíacos. Para além disso, pode provocar malformações nos ossos, no fígado e no cérebro do bebé. Desta forma é efectuado um teste chamado Wassermann, que permite detectar a doença e facilitar o seu tratamento.
O HIV é, provavelmente, o vírus mais conhecido do mundo pois, é o vírus que provoca a SIDA. Embora não existam suspeitas com o casal, nem estes pertençam a um grupo de risco, é muitas vezes aconselhado pelos especialistas.
A Rubéola é uma doença que tem vacina e, se a mãe não tem anticorpos contra a infecção, é-lhe administrada uma vacina, pelo menos, 3 meses antes de engravidar. Se não for feito este teste, a mulher pode contrair a doença durante a gestação e, nesse caso, as consequências para o feto podem ser muito graves. O feto pode vir a sofrer malformações a nível da audição, da visão, do sistema nervoso e do coração. Assim sendo, e se a mulher não está vacinada, deverá aguardar a tentativa de engravidar durante uns meses até esta lhe ser ministrada.  Contudo, a melhor forma é estarem prevenidos e, não terem quaisquer problemas em contar ao médico assistente o que quer que seja. Assim, estarão mais seguros de que nada grave se passa convosco e que o vosso filho será saudável e feliz.

 

 

Written By
More from

Solange F espera o bebé para Fevereiro

A apresentadora, que no ano passado também assumiu a sua homossexualidade, está...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *