Produtos biologicos

1903

Deixo aqui um artigo onde muito sucintamente são abordadas as principais razões para preferir produtos biológicos…se todos comprarmos um pouco os preços vão baixar e a oferta aumentar! Para reflectir…
BIO…MAIS SAUDÁVEL


Em média os alimentos biológicos têm níveis mais elevados de vitaminas e de minerais essenciais (como o cálcio, o magnésio, o ferro e o crómio), de hidratos de carbono e de proteínas. Neles há também mais antioxidantes que, entre outro benefícios para o nosso corpo, ajudam a prevenir o cancro.Não contêm aditivos alimentares que agravam problemas de saúde como as doenças de coração, a osteosporose ou as simples dores de cabeça.Não usam pesticidas sintéticos, herbicidas e fertilizantes químicos, hormonas de crescimento ou antibióticos. Mais de 400 destes pesticidas são utilizados de forma rotineira na agricultura convencional. Muitas alergias, a asma e outras doenças que invadiram o nosso quotidiano estão relacionadas com o uso destes produtos.E não admitem a inclusão de transgénicos, organismos geneticamente modificados, na cadeia alimentar. Nos produtos bio não há transgénicos.Os solos regenerados e fertilizados de forma natural criam vegetais, árvores e frutos maus saudáveis e alimentam animais em cuja a carne, leite e ovos podemos confiar.Para a nossa saúde é decisivo comer bem. E é essencial que os produtos sejam saudáveis e naturais. Uma garantia que dão os produtos bio.

BIO…MAIS SEGURO

A segurança alimentar começa na forma como os alimentos que comemos são produzidos.E continua no controlo que é feito sobre a sua transformação e sobre a sua comercialização. Os produtos bio são seguros, mais seguros certamente, pela forma como são produzidos. É a terra que é mais sã e se torna mais equilibrada, porque fertilizada com matéria orgânica, é a água que está mais pura, sem produtos perigosos que se infiltram e a vão contaminando, é o ambiente que respira saúde.E é a maneira de fazer agricultura, o modo de produção biológico, tecnicamente avançado mas respeitando o equilíbrio da natureza, os tempos de crescimento e maturação.Os produtos bio são também seguros, mais seguros certamente, pela forma como é controlado todo o percurso, da terra até às mãos dos consumidores. Armazenamento, transporte, transformação, embalagem, tudo tem regras definidas claramente na lei.Nenhum outro produtor alimentar é sujeito ao controlo e acompanhamento que é feito aos produtos da agricultura biológica. Para segurança dos consumidores.

BIO…MAIS SABOROSOS

Quem prova sabe e compreende. Os produtos da agricultura biológica sabem melhor. Neles reencontramos sabores que pareciam perdidos, verdadeiramente produzidos pela natureza. Neles reencontramos a consistência certa, o sabor verdadeiro, sem químicos de síntese nem aditivos. Talvez por isso também, cada vez mais grandes Chefes de Cozinha e excelentes restaurantes escolhem produtos bio

BIO…E OS PREÇOS?

É um dos “mitos” que importa esclarecer: em boa parte os preços dos produtos da agricultura biológica são um pouco (não muito!) mais caros do que a média dos produtos convencionais. Mas é preciso comparar mesmo e verificar regularmente. Porque mesmo nos produtos convencionais a qualidade paga-se e os preços sobem, descem e sobem constantemente. Mas os da agricultura biológica têm vindo a descer.E ainda por outras razões que, em boa verdade, são as mais importantes:> o que poupamos por se conservarem mais tempo (quanta fruta, quantos legumes convencionais não aguentam uma semana?)> o que cada um poupa na sua saúde, nos medicamentos que evita;> o que pagamos todos para recuperar o ambiente contaminado: que preço tem preservar o ambiente e assegurar o futuro?;> o que pagamos todos para prevenir ou tratar as doenças em animais, vegetais e frutos.
BIO…PRESERVAR O FUTURO DOS NOSSOS FILHOS

…a consciência dos prejuizos ambientais irreversíveis resultantes de práticas que provocaram a poluição do solo e das águas, a depauperação de recursos naturais e a destruição de ecossistemas frágeis, levaram a opinião pública a exigir uma atitude mais responsável relativamente ao património natural comum. Neste contexto a agricultura biológica (…) surge como um sistema de exploração, não só capaz de produzir alimentos sãos, mas também respeitador do ambiente.”
in site da Comissão Europeia sobre a agricultura biológica
Na produção biológica os agricultores utilizam actualmente técnicas muito avançadas, com excelente rendimento, e ao mesmo tempo contribuem para o equilíbrio dos ecossistemas e para reduzir a poluição. Estão, desta forma, a preservar o nosso futuro. Valores tão essenciais como respeitar os ciclos da natureza, a capacidade de produção dos solos, o bem-estar dos animais, não são incompatíveis com uma produção equilibrada e rentável. Pelo contrário, a agricultura biológica está a desenvolver-se a um ritmo admirável e com ela diminui a desertificação do interior em toda a Europa e cresce a economia e a coesão social das zonas rurais.Consumir produtos biológicos é hoje, também apoiar a protecção do ambiente, a biodiversidade, a preservação dos recursos naturais, o desenvolvimento sustentável, a criação de emprego para muitos jovens.Faz parte de uma forma de estar no mundo mais responsável, solidária, justa e criativa. Estamos a preservar o nosso futuro e, acima de tudo, a apoiar e a preservar o futuro dos nossos filhos.
BIO…A CRESCER, A CRESCER

A Comissão Europeia apresentou recentemente ao Conselho e ao Parlamento Europeus um “Plano de Acção Europeu” para dar um impulso ainda maior ao sector que tem registado “um crescimento espectacular” nos ultimos 15 anos. Em 2003, segundo dados da Comissão, tinham aderido à agricultura biológica 149 mil explorações que representavam já, nos 25 Estados-Membro, 1,4% das existentes, abrangendo 5,7 milhões de hectares, ou seja, 3,6% da superfície agrícola utilizada.Também o Governos Português, em consonância com a EU, aposta do desenvolvimento da agricultura biológica. A “Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável”, aprovada pelo Governos em Junho de 2006, pretende estender a superfície agrícola utilizada em agricultura biológica dos 3,2% que ocupava em 2003, para 10% em 2013.Em Portugal, além das lojas, mercados e pontos de venda especializados que um pouco por todo o país têm vindo a multiplicar-se, também nas grandes superfícies crescem os produtos da agricultura biológica – vegetais e fruta, carnes e enchidos, pão, massas e lacticínios, azeites e vinhos etc. – numa evidente atenção às exigências de cada vez mais consumidores.

(A totalidade deste texto foi retirada do folheto informativo relativo à SEMANA BIO 2006, promovida pela INTERBIO)

Draª Solange Burri
Licenciada em Microbiologia
Pós-Graduada em Segurança Alimentar
Univ. Católica Porto
Especialistas dobebé

Tags from the story
Written By
More from

CLÍNICA DO PIOLHO ABRE EM PORTUGAL

Primeiro centro especializado na eliminação dos piolhos de forma profissional em PortugalA...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *