Proibido o bisfenol A no estado de Nova York

Substância usada na fabricação do plástico e no revestimento de latas pode causar alterações no desenvolvimento do sistema nervoso do bebê, obesidade, diabetes infantil e câncer

O governador de Nova York, David A Paterson, aprovou na semana passada a lei que proíbe a fabricação e venda de produtos infantis que contenham o bisfenol A (BPA). O bisfenol é o químico usado na fabricação de plásticos e também no revestimento interno de quase todas as latas de alimentos e bebidas, inclusive em latas de fórmula para bebês. Seu uso torna o plástico mais resistente a rachaduras e evita que as latas enferrujem. Mas nos últimos 10 anos, estudos com animais sugeriram que quantidades mesmo muito pequenas de BPA podem ser prejudiciais para a saúde, afetando principalmente o desenvolvimento de bebês e crianças. Os perigos incluem alterações no desenvolvimento do sistema nervoso (função da glândula tiroide e crescimento do cérebro); mudanças no comportamento e no desenvolvimento do intelecto (hiperatividade e agressividade), obesidade, problemas cardíacos, diabetes, câncer, puberdade precoce e tardia, abortos, infertilidade e anormalidades no fígado. Pesquisas também já associaram o BPA a problemas sexuais em homens, como a diminuição da qualidade e da quantidade de esperma. De acordo com Paterson, mesmo que não existam provas conclusivas quanto a periculosidade do bisfenol A uma grande quantidade de cientistas já publicou estudos indicando que bebês e crianças podem estar vulneráveis a sérios problemas de desenvolvimento. “Essa lei garantirá que uma substância potencialmente perigosa não mais seja permitida em produtos utilizados pelos nossos cidadãos mais vulneráveis”, disse.
A lei entrará em vigor a partir de dezembro de 2011. Em janeiro de 2010, tanto o EPA quanto o FDA, órgão reguladores e de vigilância sanitária dos Estados Unidos, iniciaram investigações sobre os perigos do BPA. O EPA já classificou o bisfenol A como “químico preocupante”. Na Europa o EFSA, órgão que corresponde a Anvisa, também está reavaliando a utilização do uso do bisfenol A.
Desde junho, 18 estados americanos avaliam legislação de proibição ao bisfenol A. Além de Nova York, Vermont, Connecticut, Maryland, Minnessota, Washington e Wisconsin baniram o químico. O BPA também já foi proibido no Canadá, Dinamarca e Costa Rica. Na França, o projeto de lei que elimina a substância já foi aprovado no senado e aguarda a passagem pela próxima instância.

Fonte: http://www.productquality.chn.tuv.com

Written By
More from

Bebé do Ano: Dois meninos nasceram às 00h00m em hospitais de Lisboa

Pelo menos dois meninos nasceram hoje às 00:00, um na Maternidade Alfredo...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *