Quando o seu filho prefere o Papá!!

pai

pai
Bem nove meses na barriga e o corpo da mulher transforma-se para que ele cresça. Depois: colo, dar de mamar, carinho em tempo integral. 100% o seu filhote! Ele é tão dependente que a mãe fica convencida que o filho é apenas Dela! Passado algum tempo ela descobre o Pai! E aí a mãe sente ciúmes…afinal, no coração da mãe, ela é que deveria ter a preferência absoluta! Coisa que, lógico, a cabeça entende, mas o coração teima em discordar. Acostumada a sentir durante longos meses o bebé a agarrar-se ao seu pescoço, segurar na sua mão e apenas dormir no seu colo, a mãe apodera-se dessa relação, que passa a ser a sua prioridade. Assim de uma hora para outra, quando a criança começa a escolher o pai para fazer tudo, o choque é grande. E piora um pouquinho com o tempo.À medida que a criança cresce, crescem também as suas solicitações, cobranças, teimosias. São da mãe a maioria dos “pode e não pode”, “deixo ou não deixo”, “hora disto, hora daquilo”. Quando o pai aparece, essa longa caminhada já foi cumprida e sobra tempo para a brincadeira e o carinho. O “não” do pai costuma ter mais força não só porque a sua figura impõe autoridade, mas simplesmente pelo facto de a criança escutar dele menos ordens durante o seu dia! A verdade, no entanto, é que essa divisão de tarefas significa a soma. O pequeno precisa na mesma medida da doçura da mãe e do limite do pai. Jamais pense em pedir para a criança escolher um ou outro. Isso seria subtrair! Cada um tem o seu papel,o seu espaço garantido, os seus deveres e as suas regalias! E, para ajudar nessa função compartilhada, é importante que as regras sejam estabelecidas e respeitadas (ou seja, que nenhum desautorize o outro, o que deixaria a criança confusa).Que não se crie uma competição nunca. Escuto muito que “mãe é mãe”. Está sempre disposta a correr para o filho, abrir mão de qualquer coisa e fazer qualquer sacrifício, enquanto os pais às vezes são omissos, desinteressados e distantes. Assim, sorte a sua se o seu companheiro está a criar uma relação de grande proximidade com o seu filhote e a  conquistar esse espaço.

Sorte maior ainda da criança, que tem um pai disposto a brincar, trocar a fralda, contar histórias, fazer dormir. São esses os momentos que asseguram a intimidade e reforçam os elos de confiança e amizade, segurança e amor!

Tags from the story
Written By
More from

Relógios Lorus divertidos para este Regresso às aulas

Ainda se lembra do seu primeiro relógio com ponteiros? Aquele com que...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *