Toxoplasmose

toxo

Esta doença infecciosa é originada pelo parasita Toxoplasma gondii, que pode ser encontrado nas fezes dos gatos sendo preciso ter especial cuidado com a manipulação das “caixas” de dejectos destes animais e também na   carne crua. Quando está grávida poderá ser contaminada durante este processo ou em contacto com a terra por onde circulem gatos, e existam fezes, deve estar atenta porque também pode ser contaminada pela ingestão de alimentos mal cozinhados como a carne mal passada de animais que contenham este parasita.
 Os Riscos que corre se apanhar Toxoplasmose? 
Os adultos aparentemente saudáveis não apresentam sintomatologia quando infectados.
A sintomatologia parece ser é rara e leve, assemelhando-se a uma gripe vulgar. O caso muda de figura, se for infectada durante a sua gravidez, pode passar a infecção ao seu bebé.
Quando a infecção ocorre durante a gravidez representa um risco grande para o desenvolvimento do embrião e do feto; pode causar danos cerebrais (hidrocefalia, microcefalia, calcificações cerebrais e atraso mental) e oculares (cegueira). Se foi infectada antes da gravidez, 6 a 9 meses antes, com o Toxoplasma gondii, vai tornar-se imune. A mãe deve saber se já teve toxoplasmose, caso já tenha tido, o risco de contrair infecção na gravidez é muito menor.
Como sabe a mãe se tem toxoplasmose? Durante os exames do controlo pré-natal, estes  incluem  análises para determinar se tem anticorpos. Pode realizar uma análise ao seu sangue para ver se teve contacto recente ou passado com o parasita, através da determinação dos anticorpos para o Toxoplasma gondii (anti IgG e a IgM). Esta análise deve ser efectuada o mais cedo possível (o período mais perigoso para apanhar toxoplasmose é no 1º trimestre da gravidez); de preferência deve ser efectuada antes da gravidez. Se não fizer a análise e se não souber se está imune ou não, deve tomar todas as precauções.
Como posso prevenir a toxoplasmose durante a gravidez?
Deverá evitar contacto com gatos vadios. Não deixar o seu gato sair para evitar a sua contaminação.
Se tiver mesmo de limpar o caixote , deve usar sempre luvas e evitar a aspiração durante o tratamento da caixa de dejectos, que deve ser mudada diariamente e passada por água a ferver. Os oocistos demorarão 1 dia a tornarem-se infecciosos.
CUIDADOS: Lavar sempre bem as mãos depois de tratar dos dejectos do gato (os gatos são portadores, ainda que não sofram da doença); Usar sempre luvas na jardinagem e lavar muito bem as mãos após; Cozinhar muito bem a carne 15 a 20 min antes do consumo (esta bactéria é muito sensível ao calor e destrói-se a altas temperaturas); evitar comer carne mal passada, ovos crus, vegetais mal lavados e frutas não descascadas; Evite enchidos: alheiras, chouriços, presuntos, negritos, farinheiras, etc. Não beber leite não pasteurizado; Lavar as mãos antes de comer; Ter cuidado com alimentos que foram expostos ao ar e que correm risco de ser contaminados por moscas ou baratas, insectos que propagam frequentemente a toxoplasmose.
E se contraí a toxoplasmose? No caso da análise sugerir a infecção recente, tem que ser feito o despiste de infecção no bebé. Actualmente, faz-se a pesquisa do Toxoplasma gondii no líquido amniótico, pelo que terá de fazer uma amniocentese (sempre depois das 4 semanas após a suspeita e nunca antes das 18 semanas de gravidez). Existem sinais ecográficos que indicam também a suspeita de infecção no feto. O bebé deve ser seguido até ao primeiro ano de vida (cerca de 1/3 das situações não são passíveis de ser diagnosticadas antes do nascimento). Caso a grávida contraia a doença, o médico indicará um tratamento que não acarreta qualquer risco para a gravidez e diminui o perigo de infecção do feto.

texto enviado por Carla André

Written By
More from

Parto humanizado reduz mortalidade materna

O risco de uma mulher morrer em consequência ou durante o par­­to...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *