Ultrassom na gravidez

ultrassom na gravidez

ultrassom na gravidez

O Ultrassom na gravidez pode ajudar a identificar possíveis doenças ou complicações do feto.
Os exames de ultrassonografia são utilizados durante a gravidez para acompanhar o desenvolvimento do bebé, identificar possíveis doenças ou complicações bem como as condições de saúde da grávida. O obstetra Alberto D´Auria, alerta que o ultrassom é imprescindível durante o pré-natal e que ele pode diagnosticar mais de cem síndromes fetais ou outras malformações de membros cardíacos, renais, e muitas outras.
Diz ainda que:
“Ele possibilita saber logo no início se a gestação está dentro do útero ou se é gravidez na trompa, se há alguma deformidade como, por exemplo, mola hidatiforme, ou, ainda, se é gestação múltipla, se tem descolamento do saco gestacional e se o embrião tem vida ou não”, explica.

Este  exame deve ser feito pela primeira vez assim que a mulher pense estar grávida. “Na gestação de quatro semanas só aparece o saco gestacional, com cinco semanas existe um esboço do embrião e, com seis semanas, já aparecem os batimentos cardíacos do embrião, o que tranquiliza, em parte, o prognóstico da gravidez”, esclarece o obstetra.

Todas as mães ficam curiosas para saber o sexo do seu bebé, assim que descobrem a sua gravidez, mas é preciso ter paciência para o nesta fase. “Fazendo o ultrassom próximo de 13 semanas de gestação, se a posição do feto for favorável, já se pode suspeitar do sexo, porém sem certeza. Com 19 semanas já é possível visualizar o sexo do bebê”, conta o diretor médico da Cryopraxis.

“Apesar de fazer a alegria de muitos pais com a possibilidade de ver a fisionomia do bebê mais detalhada, os ultrassons 3D e 4D têm imagem tri e tetra dimensional, respectivamente, e são utilizados para alterações em que exista a necessidade de programação cirúrgica intra-útero e outras complicações. “Existe também o recurso do doppler, que é usado para avaliar vasos sanguíneos do útero, da artéria umbilical, artéria cerebral do feto.”
“Essa avaliação é muito importante, pois pode dar sinais de possíveis complicações da gravidez, como bem estar do feto intra-útero, doenças hipertensivas da gravidez, e pode também sinalizar a possibilidade de parto prematuro. Muitas vezes o doppler nos auxilia a decidir por uma cesárea, quando há sofrimento fetal importante”, ressalta o obstetra.

Não há existem efeitos secundários na realização do exame, pois este aparelho usa ondas mecânicas com velocidades acima de 300m por segundo, sendo por isso, que se chama ultrassom. É 100% seguro para a mamã e para o seu bebé.

Written By
More from

Displasiada anca vai ser alvo de rastreio

A displasia da anca afecta três em cada mil bebés. Sexo feminino,...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *