Viajar com crianças – diversão para toda a família?

viajar_bebes

Tem filhos com idades entre os dois e os quatro anos? Pretende viajar? Não o queremos assustar mas… Viajar com uma criança pode arrasar os nervos mesmo dos pais mais pacientes. Se for viajar de avião, a experiência é bastante excitante e o seu filho vai passar, certamente, alguns minutos entretido a
tentar perceber o que se passa à sua volta. No entanto, depois desse primeiro período de observação, ele vai querer explorar a fundo o avião. Ponha-se no lugar dele: não faria o mesmo, se pudesse? Leve-o a percorrer o corredor até à casa-de-banho e deixe-o explorar sem incomodar os outros passageiros. Depois, experimente perguntar a um dos assistentes de bordo se o piloto está disponível para receber uma “visita”. Com a quantidade de botões e luzes do cockpit de um avião, o seu filho vai guardar a experiência na memória por muitos e bons anos.
Viajar de automóvel também pode ser complicado. Felizmente, as crianças acabam por adormecer facilmente. Há dois truques que poderá utilizar para poupar ao seu filho o desgaste de uma viagem de automóvel…e a si também:

– Inicie a viagem pouco antes da hora da sesta – assim, pelo menos durante as primeiras horas de condução, o seu filho irá dormir descansadamente.

– Viaje durante a noite. Menos luz, menos distracções.

Quando ele estiver acordado, deve fazer o que estiver ao seu alcance para o entreter. Leve os brinquedos preferidos do seu filho e deixe-o brincar à vontade. Pode também optar por lhe contar pequenas histórias, cantar, ou, se o seu carro tiver leitor de DVDs, deixe-o ver o filme ou os desenhos animados preferidos. Em último caso, poderá “comprar” paz e tranquilidade durante a viagem com alguns doces. Mas não abuse.

E não se esqueça dos conselhos habituais para quem viaja, mesmo sem filhos: faça umas paragens nem que seja apenas para “esticar as pernas”; não se apresse – como diz o ditado, “devagar se vai ao longe”.

Mantenha a rotina…
Provavelmente o seu filho cumpre diariamente uma rotina criada por si. O ideal será conseguir que, mesmo durante a viagem, essa rotina não seja quebrada. Se tiver que chegar à praia um pouco mais tarde, não desespere. Quanto menos ele descansar, menos bem-disposto irá estar, com tudo o que isso acarreta – birras, choro e má disposição.
 

…mas esqueça o relógio
 

Se é fanático por cumprir horários e por fazer férias “em movimento”, dificilmente vai gostar de viajar com crianças destas idades. Se não quiser desistir já, podemos dar-lhe alguns conselhos. O ideal será planear actividades que permitam bastantes intervalos para descanso. Depois, se é certo que ainda não têm idade para apreciar, por exemplo, a arquitectura de um determinado edifício, vão certamente gostar de visitar o jardim zoológico local ou um parque de diversões. O objectivo será atingir um ponto de equilíbrio entre as actividades para as crianças e para os adultos.

Deve ter em mente que, mesmo que não consiga visitar todos os locais que pretende nesta viagem, poderá sempre guardá-los para mais tarde – talvez para quando o seu filho já tiver idade suficiente para apreciar e para retirar prazer da visita. E não se esqueça do mais importante: as viagens e as férias devem ser divertidas para toda a família, mesmo que isso implique não sair do quarto do hotel. Há que saber retirar prazer de todos os momentos. E essa é uma tarefa que pertence aos pais.

Texto enviado por Suely Reis

Tags from the story
Written By
More from

“Roubaram-me os dois filhos”

No modesto apartamento arrendado em Ponte de Sor estava tudo preparado para...
Read More

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *