Linda na gravidez

beau

beauAquela velha história de que, durante a gestação,se deve comer por dois, está ultrapassada. O segredo para esta fase da vida está na escolha certa dos nutrientes.

Do ponto de vista nutricional, a principal orientação pré-natal é que a futura mamã consiga alcançar o seu peso ideal antes de engravidar, seguindo um plano nutricional que lhe permita levar uma gestação saudável. Nada de restrições severas, de perdas de peso abruptas e de jejum prolongado durante a gravidez.

 

Especialistas confirmam o risco duas vezes maior de má formação cerebral e da medulaem fetos de mães que iniciaram a gravidez com IMC (Índice de Massa Corpórea) acima de 28.
Ao longo dos anos, a medicina também constatou que a suplementos como o ácido fólico e a vitamina B12, antes da concepção, podem reduzir a incidência da má formação cerebral e da medula em 90%. As calorias necessárias para as mulheres que mantêm um bom estado nutricional e um estilo de vida saudável apresentam melhor evolução na gestação e pós-parto e menor risco de complicações para o bebé, como máformações eproblemas de crescimento e desenvolvimento. A chave para alcançar esses benefícios inclui ganho de peso adequado (entre nove e 12 quilos), actividade física apropriada, consumo de alimentos variados e suplementos de minerais e vitaminas.
Nos primeiros três meses de gestação, as necessidades calóricas da gestante não diferem daquelas indicadas antes da concepção, ou seja, de 1,8 mil a 2,3 mil calorias.
Nos dois trimestres subsequentes e no período de lactação as necessidades aumentam de 300 a 500 calorias por dia, ou seja, alcançando um total de 2,1 mil a 2,8 mil calorias, mas o índice de massa corporal pré-gravidez, a velocidade de ganho de peso, a idade materna e o apetite da gestante devem ser avaliados de maneira individual.

 

Written By
More from

‘Avô Cantigas’ ganha Prémio

Avô Cantigas' ganha Prémio 'Sony BMG Entrepreneurship 2007 (mais…)
Read More

Deixar uma resposta